Loading

A poesia do excesso: rumo às vísceras de Jorge Melícias

 

Daniel de Oliveira Gomes

Edição: 1a

Páginas: 120

Formato: 15,5 x 21,5

Peso: 200g

Miolo: papel ofsete 90g, costurado 

Capa: cartão supremo 240g, com laminação fosca

ISBN: 978-85-62450-14-3

 

Diálogo fecundo

 

Dialogar é sempre um encontro, uma estratégia de alojar o outro (Gadamer) e fazer-nos entender que não estamos sós. A crítica literária é precisamente isso: um irmão que acompanha o texto, o conforma e lhe incorpora uma lasquinha de luminosidade, que é a revelação do outro.

 

Daniel de Oliveira Gomes escreve sobre o poeta Jorge Melícias. Ele o faz desde um lugar e um tempo, convocando outros nomes, outras mãos que o conduzem até um território poético e revelador de cenários que atravessam o texto.

 

O escritor escreve em seu nome, desde a alteridade radical produz um texto criativo e lúcido que amplia o horizonte da poética analisada.

 

Maurice Blanchot afirma a impossibilidade de aceder à obra literária, já que a entidade da arte está mais além da linguagem e sua significação é múltipla, cambiante, inesgotável. Daniel tem consciência disso e cria sua própria obra, uma palavra que se desloca desde os códigos discursivos até as matrizes do estilo, ainda que a referência seja sempre o ponto desde o qual se afirma sua própria voz.

 

Depois deste texto, Jorge Melícias encontrará um abrigo para sua palavra, presença perdurável na linguagem e na profundidade do sentido da história.

 

 

 Dr. Aldo Oscar Valesini

Universidad Nacional del Nordeste - Argentina

Veja mais fotos...

A poesia do excesso: rumo às vísceras de Jorge Melícias_184