Loading

Geografias Subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidades

Para Download gratuito clique Aqui

Joseli Maria Silva (Org.)

Apresentação de Roberto Lobato Corrêa

Prefácio de Maria Dolors Garcia-Ramon

 

Edição: 1a

Páginas: 314

Formato: 16 x 23 cm 

Peso: 600g

Miolo: papel ofsete 90g, costurado

Capa: cartão supremo 250g, com laminação fosca

Ano de publicação: 2009

ISBN: 978-85-62450-01-3

 

Descrição

 

Coletânea de textos que tratam das temáticas vinculadas às relações de gênero, o livro conta com a colaboração de pesquisadores renomados, como Susana Maria Veleda da Silva, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e integrante da Rede de Estudos de Geografia e Gênero da América Latina (REGGAL); Diana Lan, pesquisadora do Centro de Investigaciones Geográficas e docente da Universidade Nacional del Centro de la Provincia de Buenos Aires/Argentina; e Augusto César Pinheiro da Silva, professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. O historiador ponta-grossense Edson Armando Silva, professor da Universidade Estadual de Ponta Grossa, também colabora com a obra, assinando um de seus ensaios.

 

Apresentação

 

A geografia esta em toda parte, afirmou Denis Cosgrove 20 anos atrás. Isto quer dizer que toda ação humana está impregnada de espacialidade, isto é, ocorre nas diferentes porções da superfície terrestre, qualificando-as diferencialmente, ao mesmo tempo transformando-as em espaço social.

A espacialidade está presente, por intermédio de processos, funções, formas e representações, no campo e na cidade, nas favelas e condomínios exclusivos, nas fábricas e shopping centers, nas ruas e no recinto domiciliar, nos templos e prostíbulos, nos deslocamentos de pessoas, mercadorias, informações e capital, enfim, em toda parte. Ela se faz presente nas diferentes temporalidades, de modo sincrônico e diacrônico, caracterizando-se ainda pela continuidade ou descontinuidade espacial e justapondo-se ou superpondo-se conforme as diferentes ações humanas. A espacialidade se manifesta em diferentes escalas que se interconectam e é marcada por tensões e contradições. Está em toda parte.

A coletânia organizada por Joseli Maria Silva, geógrafa de profissão e coração, nos traz uma geografia que se constitui em foco significativo de atenção por parte dos geógrafos, particularmente dos geógrafos brasileiros. Gênero e sexualidade são os temas deste livro, que aborda em seus capítulos uma específica espacialidade humana que, sob o domínio do preconceito, foi deixada à margem pelos geógrafos. O presente livro enriquece a geografia brasileira, ampliando o seu escopo, ao mesmo tempo em que evidencia que a geografia está em toda parte.

 

Roberto Lobato Corrêa

UFRJ 

 

 

This book of essays from Latin American scholars carves out a “new geography” that shows how gender and sexuality are lived out in a range of spaces. It addresses themes such as love, the body, heteronormativity, commercial sex work, and sexuality and religion which are central to understanding people’s relationship with place. The book engages with an important and exciting area of study. It will undoubtedly pave the way for future work on gender, sexuality and space.

Robyn Longhurst

Department of Geography, Tourism and Environmental Planning

The University of Waikato, New Zealand  

 

 

Joseli Maria Silva apresenta uma rica coleção de seu trabalho e de outras(os) geógrafas(os) feministas sobre tópicos que foram por um longo tempo ignorados na pesquisa geográfica latino-americana. Temas como amor, corpo, heteronormatividade, comércio do trabalho sexual, sexualidade e religião são analisados de uma forma desafiadora e inovadora e sugerem uma nova compreensão da relação entre pessoas, espaços e lugares.

 

Tovi Fenster

Departamento de Geografia e Meio Ambiente da

Universidade de Tel Aviv

 

 

Sobre a organizadora


Joseli Maria Silva (joselisilva@uol.com.br) é graduada em Geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Pós-Doutora em Geografia e Gênero pela Universidade Complutense de Madrid.

Professora Adjunta da UEPG, nos cursos de Graduação em Geografia e do Mestrado em Gestão do Território, sua principal área de atuação é a Geografia Urbana, com destaque para os seguintes temas: desenvolvimento urbano, espaço urbano, planejamento urbano, geografia e gênero, geografia feminista, geografia e sexualidade, epistemologia da geografia e políticas públicas.

Em conjunto com outros autores, publicou em 2009 a obra Construindo a ciência: elaboração crítica de projetos de pesquisa. De sua participação no simpósio Espaço e Cultura, na UERJ, resultou o ensaio “Análise do espaço sob a perspectiva de gênero: um desafio para a geografia cultural brasileira”, publicado no 150 volume da Coleção Geografia Cultural, organizado pelos professores Roberto Lobato Corrêa e Zeny Rosendahl.      

  

Veja mais fotos...

Geografias Subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidades_164