Loading

Sementes e plântulas: germinação, estrutura e adaptação

 

Luiz Antonio de Souza (Org.)

 

Edição: 1a

Páginas: 280

Formato: 21 x 28 cm 

Peso: 900g

Miolo: papel cuchê 115g, costurado

Capa: cartão supremo 250g, com laminação fosca

Ilustrações: fotomicrografias e desenhos elaborados em microscópio de luz com câmara clara

Ano de publicação: 2009

ISBN: 978-85-62450-00-6

 

Apresentação

 

O estudo de sementes de plântulas de Magonoliophyta (Angiospermae) é imprescindível para a compreensão do ciclo ontogenético das plantas. O desenvolvimento de uma planta, que pode ser distinguido ou caracterizado morfologicamente por fases, inicia-se com o processo de fecundação do óvulo ou rudimento seminal, passa pela formação do embrião na semente, pela germinação da semente, pelo crescimento da plântula, pela floração, pela frutificação, e encerra-se na fase da senilidade.

O conhecimento da morfologia e da anatomia de sementes e plântulas é útil em vários campos da biologia vegetal. Ele tem importância na botânica fisiológica, na botânica sistemática, na ecologia, nas investigações de filogenia, no estudo da dinâmica de populações, na silvicultura, no armazenamento de sementes, nos trabalhos de viveiros, na conservação e regeneração de florestas, na recuperação de áreas degradadas, na colonização de novos ambientes por espécies nativas ou exóticas e na pesquisa de plantas medicinais e tóxicas.

As 257 mil espécies existentes de Magonoliophyta (Angiospermae) apresentam uma diversidade enorme de tipos morfológicos de sementes e plântulas, que exige maior demanda de investigações na área da Botânica Estrutural. A literatura sobre morfoanatomia de sementes e sobre morfologia de plântulas é relativamente extensa, mas existem milhares de espécies brasileiras que ainda não foram estudadas. No que respeita à anatomia de plântulas, o registro percentual é próximo de zero.

Sementes e plântulas: germinação, estrutura e adaptação reúne informações de trabalhos científicos e de livros, brasileiros e estrangeiros, que foram redigidos sobre o tema. Ele se divide em cinco capítulos: Estrutura da semente, Germinação da semente, Morfologia da plântula e do tirodendro, Anatomia da plântula e do tirodendro, e Morfologia e anatomia de plântulas e tirodendros submetidos aos estresses ambientais. O livro é dirigido a estudantes de graduação em Ciências Biológicas, Agronomia e Engenharia Florestal, a estudantes de pós-graduação, a pesquisadores botânicos, a agrônomos, a engenheiros florestais e a aficionados da Botânica.

É imperioso destacar que este livro não é obra apenas dos autores. Ele é o resultado de anos de investigação de inúmeros pesquisadores, do Brasil e do exterior, que, com entusiasmo e competência, vêm se dedicando ao estudo da Botânica.  

 

Luiz Antonio de Souza

Universidade Estadual de Maringá

 

 

Sobre o organizador

 

Luiz Antonio de Souza, doutor em Botânica (Morfologia Vegetal) pela Universidade de São Paulo (USP) e Professor Titular da Universidade Estadual de Maringá (UEM) na área de Botânica, é professor e orientador em programas de pós-graduação na UEM e na Universidade Federal do Paraná. Desenvolve pesquisa com flores, frutos, sementes e plântulas. São de sua autoria os seguintes livros na área de Botânica:

Morfologia e Anatomia Vegetal: célula, tecidos, órgãos e plântula (EdUEPG, 2003)

Morfologia e Anatomia Vegetal: técnicas e práticas (EdUEPG, 2005)

Anatomia do Fruto e da Semente (EdUEPG, 2006)

Veja mais fotos...

Sementes e plântulas: germinação, estrutura e adaptação_163