Loading

Sonoro silêncio: história e etnografia do aborto

Flávia de Mattos Motta

Dados técnicos da obra

Edição: 1a

Páginas: 217

Formato: 155 X 215 mm

Peso: 350 g

Miolo: papel ofsete 90 g

Capa: cartão supremo 240 g, com laminação fosca

Ano de publicação: 2015

ISBN: 978-85-62450-40-1
 

Descrição

A obra apresenta um estudo inovador, produzido sob o enfoque teórico das relações de gênero e dos estudos feministas, acerca do aborto e o conjunto de desdobramentos sociais e culturais associados a esta prática.

A autora, Flávia de Mattos Motta, por meio de documentos impressos e da História oral, analisa representações sociais produzidas sobre esta prática nas primeiras décadas do século XX, por mulheres das cidades de Florianópolis e Porto Alegre.

Na segunda parte do livro, a autora volta seu olhar para os dias atuais. Uma etnografia realizada em um bairro de periferia de Florianópolis demonstrou indícios dos significados atribuídos por esta população para a prática do aborto a partir da introdução do medicamento misoprostol no processo, bem como da circulação de diferentes discursos religiosos.

Por fim, vale ressaltar que a investigação apresenta uma significativa contribuição para o debate do aborto entendido como um problema de saúde pública no Brasil.

Créditos

Apresentação por Cláudia Fonseca

Projeto gráfico e diagramação por Dyego Marçal

Capa: Dyego Marçal, sobre obra de Hilda Mattos

Revisão por Hein Leonard Bowles
 

Sobre a autora

Flávia de Mattos Motta é graduada em História e mestre em Antropologia Social (UFRGS, 1990), É doutora em Ciências sociais pela Unicamp, tendo defendido a tese “Gênero e reciprocidade: uma ilha no sul do Brasil” (2002). Teve a pesquisa “Sonoro silêncio: por uma história social do aborto” financiada pelo Concurso de dotações de pesquisa sobre a mulher, da Fundação Carlos Chagas (1996). Atuou como docente e pesquisadora da Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc), onde foi também bolsista Prodoc. Participou dos grupos de pesquisa NIGS/UFSC e NACI/UFRGS e do comitê editorial da Revista Estudos Feministas. É autora do livro Velha é a vovozinha: identidade feminina na velhice (Santa Cruz do Sul: Edunisc, 1998) organizadora de livros e autora de artigos acadêmicos na área dos estudos de gênero e grupos populares urbanos. Atualmente é professora adjunta na Udesc, onde participa do Laboratório de Relações de gênero e família (Labgef).

Veja mais fotos...

Sonoro silêncio: história e etnografia do aborto_233